Cuidados com o aquecedor a gás: manutenção tem que ser feita todo ano

A morte de uma família inteira no ABC paulista chamou a atenção para os riscos do aquecimento a gás em casas e apartamentos. A suspeita é de que a queima inadequada do gás intoxicou a família por monóxido de carbono.
Saiba quais cuidados tomar com aquecedores a gás em casas e apartamentos

Os corpos do casal Roberto Yasuhide Utima, de 46 anos, Kátia Sasaki Utima, de 47 anos, e dos filhos do casal, Enzo e Bárbara Utima, de 3 e 14 anos, foram encontrados pela irmã de Kátia, no início da tarde de domingo (14), no apartamento da família, em uma área nobre de Santo André, no ABC Paulista.

Kátia estava no banheiro, com o chuveiro ainda ligado, e Roberto e as crianças, deitados no sofá e na cama. Não havia sinais de arrombamento ou violência. Investigações iniciais apontam que eles morreram ao mesmo tempo.

A perícia identificou que a taxa de gás no apartamento estava 20 vezes acima do tolerado. A principal hipótese é de que a família tenha inalado monóxido de carbono.

Segundo a polícia, a família, que tinha retornado de uma viagem para os Estados Unidos na sexta-feira, já havia apresentado sinais de intoxicação antes. Há poucos dias, o passarinho da família também morreu sem motivos aparentes.

Os agentes identificaram que o aquecedor de chuveiro do apartamento não tinha o duto que é ligado a chaminé externa e nem a chaminé, além de todas as janelas do local estarem fechadas, o que indica que a família morreu de intoxicação. A causa da morte só poderá ser confirmada após exames do IML.

 

Fonte: Fala Brasil

 


FALTA DE MANUTENÇÃO É PRINCIPAL CAUSA DE ACIDENTE COM AQUECEDORES